Versace é a 5ª grande grife a abandonar peles de animais na roupas

918
Foto: Versace
Foto: Versace

Depois das grifes Armani, Calvin Klein, Hugo Boss e Ralph Lauren, agora é a vez da Versace anunciar o fim das peles de animais nas roupas que produz.

Donatella Versace, da empresa italiana de moda, disse na semana passada em entrevista à revista The Economist 1843 que a empresa da família não quer mais empregar o material porque “não se sente bem”.

“Pele? Estou fora disso “, disse Versace. “Eu não quero matar animais para fazer moda”.

Furla, outra empresa italiana de moda, anunciou na última quinta-feira, 15, que estará livre de peles a partir de novembro de 2018.

Em outubro, Gucci disse que vai leiloar o restante de seus produtos de peles para doar o valor a organizações de direitos dos animais como a Humane Society of the United States (HSUS).

PJ Smith, gerente sênior da política de moda da HSUS, disse: “Com este anúncio, a Gucci ajudará a mudar a forma como a indústria da moda de luxo considera animais”.

“Há um segmento crescente de consumidores novos, de mentalidade ética, que se preocupam com inovação e responsabilidade social e não querem produtos desatualizados e inerentemente cruéis, como peles. A Gucci entende isso e provavelmente colherá benefícios como resultado.”

As empresas de moda não são as únicas a assumir uma posição sobre o cultivo de peles.

O governo da Noruega também aprovou uma nova legislação em janeiro. Ela exigirá que todas as 340 fazendas de peles do país fechem até 2025.

Com informações do GNN