Pablo, mordido por tubarão, ganha prótese de “um anjo”

938
Fotos: arquivo pessoal / divulgação autorizada|Pablo Diego com a prótese - Foto: arquivo pessoal / divulgação autorizada
Fotos: arquivo pessoal / divulgação autorizada|Pablo Diego com a prótese - Foto: arquivo pessoal / divulgação autorizada

O brasileiro Pablo Diego, de 34 anos, começou esta semana a dar os primeiros passos com a prótese que ganhou de “um anjo”, como disse a mãe dele, Darlene Melo, de 55 anos, em entrevista ao SóNotíciaBoa. (vídeo abaixo)

Pablo foi atacado por um tubarão em abril na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife. Ele perdeu parte da perna direita, parte do braço direito e sofreu lesões na mão esquerda.

O potiguar voltou nesta sexta-feira, 29, para o Rio Grande do Norte.

Ainda sem condições para trabalhar, ele e os 6 filhos estão sendo sustentados pela mãe de Pablo, que é aposentada.

A prótese

A prótese foi um presente inesperado para a família, que 2 meses após o ataque do tubarão, passa necessidades. Mesmo assim, Darlene não pára de agradecer ao fisioterapeuta que está tratando do filho dela de graça.

“O nome do médico é Dr. Thiago Bessa, da Clínica Boa Viagem, no Recife. [A prótese] foi doada pelo hopital IMIP [Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira] por intermédio do doutor Thiago”, conta a mãe.

Ainda se adaptando à prótese, Pablo mostrou força de vontade e determinação: “ainda dói um pouco para andar, mas vou conseguir”, disse ao SóNotíciaBoa.

Superação

O fato de ter perdido partes do braço e da perna não tornou Pablo uma pessoa amarga, nem rancorosa. Ao contrário!

Com o sonho frustrado de um dia trabalhar na área de saúde, ele quer se reinventar, se adaptar à nova realidade e conseguir dinheiro para sustentar os 6 filhos.

O ex-vendedor ambulante de praia e surfista revelou sua nova meta: “eu quero ser atleta paralímpico”, contou.

E contou que os caminhos começaram a se abrir: “já tive convite para treinar no UNE-RN. Assim que me recuperar eu começo a nadar”, comemorou.

Falante e agradecido por estar vivo, Pablo também pretende se tornar palestrante motivacional para contar a história de superação dele e como superou a dependência de drogas, após meses de tratamento. Um desafio para o rapaz que estudou até o ensino médio.

Despesas

Mas antes de tudo, ele precisa se recuperar. Pra isso, continua firme na fisioterapia, que é de graça.

O problema é pagar as viagens de taxi. Toda semana ele e a mãe têm que rodar 300 km pra ir e mais 300 km pra voltar de Natal para Recife, onde Pablo se trata.

A família gasta de quase 400 reais pra ir e o mesmo valor pra voltar, ou seja, mais de 3 mil reais por mês.

O dinheiro tem saído da aposentadoria de dona Darlene e da ajuda de amigos.

Para tentar garantir alguma renda para a família, Pablo procurou a Previdência para se aposentar por invalidez, mas não conseguiu ainda. Ele disse que “o atendimento foi agendado para o fim do ano”.

Ajuda

Se você puder mandar alguma ajuda para a família, Darlene Melo tem conta no Banco do Brasil, agência 2874-6 , conta corrente 1373-0.

O telefone dela é o (84) 9.8889.5228.

Pablo Diego com a prótese - Foto: arquivo pessoal / divulgação autorizada

Assista ao vídeo do Pablo testando a prótese que ganhou:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa