MIT cria fralda inteligente que avisa quando bebê faz xixi

Fralda inteligente do MIT - Foto: reprodução / MITNewsFralda inteligente do MIT - Foto: reprodução / MITNews

Pesquisadores do MIT, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA, desenvolveram uma “fralda inteligente”, descartável e acessível que avisa quando o bebê faz xixi.

Ela tem um sensor de umidade que detecta umidade na fralda, envia um sinal para um receptor próximo, que por sua vez pode enviar uma notificação para um smartphone ou computador.

O sensor tem uma etiqueta de identificação por radiofrequência passiva (RFID), que é colocada abaixo da camada de polímero absorvente, um tipo de hidrogel que normalmente é usado em fraldas para absorver a umidade.

Quando o hidrogel está molhado, o material se expande e se torna levemente condutor – o suficiente para acionar o RFID e enviar um sinal de rádio para um leitor de RFID a até 1 metro de distância.

Os pesquisadores dizem que o design é a primeira demonstração do hidrogel como elemento de antena funcional para a detecção de umidade em fraldas usando RFID.

Custo

Eles estimam que o sensor custa menos de 2 centavos de dólar – menos de 1 real -, tornando-o uma alternativa descartável e de baixo custo a outras tecnologias de fraldas inteligentes.

O novo sensor pode ser especialmente útil para enfermeiras, que trabalham em unidades neonatais e cuidam de vários bebês ao mesmo tempo.

Adultos

Pankhuri Sen, um assistente de pesquisa do AutoID Laboratory do MIT, prevê que o sensor também possa ser integrado às fraldas de adultos, para pacientes que podem não estar cientes ou muito envergonhados de contar que fizeram xixi.

“As fraldas são usadas não apenas para bebês, mas também para o envelhecimento de populações, ou pacientes acamados e incapazes de cuidar de si”, diz Sen.

“Seria conveniente, nesses casos, que um profissional de saúde seja notificado de que um paciente, particularmente em um hospital, precisa mudar [a fralda].”

“Isso pode prevenir erupções cutâneas e algumas infecções, como infecções do trato urinário, tanto no envelhecimento quanto na população infantil”, acrescenta o colaborador Sai Nithin R. Kantareddy, estudante de pós-graduação do Departamento de Engenharia Mecânica do MIT.

Sen, Kantareddy e seus colegas do MIT, incluindo Rahul Bhattacharryya e Sanjay Sarma, juntamente com Joshua Siegel na Michigan State University, publicaram seus resultados na revista IEEE Sensors.

Sarma é o vice-presidente de aprendizado aberto do MIT e o professor de engenharia mecânica Fred Fort Flowers e Daniel Fort Flowers.

A pesquisa foi apoiada em parte pela Softys sob o Programa de Ligação da Indústria do MIT.

Com informações do MITNews

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no:

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.