Chef aproveita isolamento e faz quentinhas para necessitados

Chef Stein - Foto: arquivo pessoal
Chef Stein - Foto: arquivo pessoal

O Chef Vladmir Stein não aguentou ficar parado após fechamento do Barnaldo Lucrécia, em São Paulo e agora, durante o isolamento social, aproveita a expertise que tem em alimentação para ajudar necessitados.

Stein se mudou para o sítio da família em Cosmópolis, no interior do estado – para cuidar da mãe, dona Vandinha – e mobilizou a cidade para fazer a ação social, que distribui quentinhas e cestas básicas às pessoas que estão sem trabalho e não têm o que comer.

Deu certo. Depois de um vídeo pedindo doações, produtores, comerciantes e moradores começaram a entregar alimentos nos pontos de coleta no município. (vídeo abaixo)

Além das cestas básicas enviadas pela população e comerciantes, produtores locais também mandaram “caixas de mandioca, de milho e de batata”, contou Vladimir Stein em entrevista ao SóNotíciaBoa

Com os ingredientes em mãos, o chef organizou uma equipe de amigos – pequena, por causa da pandemia – para ajudar na produção e distribuição das quentinhas.

As primeiras foram doadas junto com cestas básicas neste fim de semana.

“Uma igreja cedeu a cozinha e o salão de festas pra gente. Entregamos 35 quentinhas e 15 cestas básicas. Este foi o primeiro dia, pra gente entender [a logística]”, explicou.

Próximas ações

Animado com o resultado, o chef Stein disse que pretende manter e possivelmente aumentar a ação daqui pra frente, com a ajuda da sociedade de Cosmópolis.

“A gente vai fazer turnos de amigos e a cada fim de semana vai um grupo pequeno, pra poder doar alimentos e ampliar essa ação comunitária aqui”.

Bom para os necessitados e também para o próprio Stein, que adora o que faz e agora pode unir o útil ao agradável.

“Não aguento ficar parado. Falei, não. Tem gente passando fome aqui do lado. Vamos agilizar todo mundo e fazer o que a gente pode, fazer a diferença aqui no interior”, concluiu.

Imagina se cada pessoa que tem amigos e que sabe cozinhar – mesmo que não seja chef -fizesse o mesmo na cidade, ou no bairro onde mora… quanta gente deixaria de passar fome durante esse isolamento social?

#PraPensar

Assista ao vídeo da produção das primeiras quentinhas:

Chef Stein e as primeiras quentinhas - Fotos: arquivo pessoal
Chef Stein e as primeiras quentinhas – Fotos: arquivo pessoal

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa