Brasileiro cria CãoDomínio para cães sem dono não ficarem no frio à noite

CãoDomínio - Foto: reprodução / Instagram
CãoDomínio - Foto: reprodução / Instagram

Um brasileiro teve uma boa ideia: criou o CãoDomínio, uma espécie de condomínio para abrigar vários cachorros que vivem em situação de rua, nessas noites frias.

São casas gigantes, capazes de abrigar até 6 cachorros no mesmo espaço. As primeiras foram construídas por Saulo Botelho e instaladas em Vitória da Conquista, na Bahia: uma está em uma praça e a outra, em uma rua de um bairro da cidade.

E ele criou dois tipos de CãoDomínio: “A casa maior se chama Vogue Cãodominio. Ela tem 3 metros de comprimento e dois de largura. São dois módulos e uma área de sol”, explicou em entrevista ao SóNotíciaBoa, Saulo Botelho, que é formado em direito e trabalha como autônomo.

“A casa menor se chama Dog House, tem dois metros de comprimento por um metro de largura”, contou.

Saulo disse que tem “autorização da prefeitura, porque elas ficam na rua mesmo, em local público… em locais estratégicos da cidade”.

Além do teto, os bichinhos que “moram nas casas, são castrados, vacinados, vão ao veterinário e comem ração Premium”.

A ideia

Ele revelou que teve a ideia há 3 anos, ao ver animais soltos nas ruas em noites de frio e chuva na Bahia.

“Certo dia estava passando e vi um cachorrinho tremendo de frio deitado no lixo. Essa cena cortou meu coração, daí decidi fazer a primeira casa. Como não existe lar para todos os animais de rua é uma forma de cuidar deles na rua mesmo”, afirmou.

As duas casas foram feitas com materiais resistentes, pra durar muito tempo, garante Saulo.

Para construir, ele conta que bancou parte do material e conseguiu patrocínio para o restante.

“Até agora consegui fazer duas casas, a casa maior foi com patrocínio de duas empresas da cidade. A casa menor, uma parte foi com doações e outra parte foi com meu dinheiro”, disse.

Além do espaço para os bichinhos dormirem protegidos, o “cãodomínio” também tem “comedouros de água e ração” que ficam na parte de trás das casas.

E pelas imagens abaixo, os hóspedes parecem bem à vontade, inclusive para compartilhar o teto com os colegas.

Veja:

Saulo Botelho - Foto: Instagram
Saulo Botelho – Foto: Instagram

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa