Pandemia ensinou consumidor a economizar e valorizar seu dinheiro

Foto: Pixabay - Andrew Khoroshavin
Foto: Pixabay - Andrew Khoroshavin

Comer sobras do almoço no jantar, preparar alimentos em casa, apagar a luz do quarto ao sair… a pandemia fez consumidor mudar velhos hábitos e aprender a valorizar mais seu dinheiro.

Uma pesquisa feita nos EUA comprova que muita gente está mais esperta e aprendeu a enxergar o que é caro e o que é barato.

O levantamento do OnePoll, em nome do Slickdeals, mostrou que 51% dos adultos norte-americanos que ficaram mais espertos com o próprio seu dinheiro.

Comprar roupas em brechó, comida de marcas mais baratas, aparelhos eletrônicos sem marca famosa e buscar ofertas ou cupons ao ir às compras viraram prática.

Dois em cada três pesquisados disseram que a pandemia os transformou em pessoas mais econômicas.

E mais: dois em cada três americanos consideram um elogio serem considerados “econômicos”.

“A pandemia de coronavírus afetou a situação financeira de muitas pessoas e trouxe um novo enfoque à importância de priorizar os gastos. Vemos uma mudança em direção a gastos mais inteligentes, com 65% dos entrevistados indicando que a pandemia os transformou em uma pessoa econômica, e 67% relatando que ser chamado de “frugal” é na verdade um elogio”, disse Josh Meyers, CEO da Slickdeals.

Aprendizados da pandemia

– Acompanhar o consumo de eletricidade (desligar luzes / aparelhos quando não estiverem em uso)
– Assistir a filmes em casa em vez de ir ao cinema
– Fazer compras em lugares baratos
– Comprar produtos alimentícios sem marca
– Compra de produtos eletrônicos sem marca famosa (como fones de ouvido da pedra fundamental)
– Pare de beber em bares ou restaurantes / só bebe álcool em casa
– Buscar ofertas ou cupons para todas as compras

Com informações do GNN