Moradores sem dentes de comunidade terão sorriso novo de graça: dignidade

1576
Dona Graça, 57 anos começa tratamento - Fotos: André Melo
Dona Graça, 57 anos começa tratamento - Fotos: André Melo

Moradores da Cidade de Deus, comunidade da Zona Oeste do Rio, que estão sem os dentes da frente, começam a ganhar sorriso novo de graça, para recuperar a dignidade, a autoestima e até para facilitar na hora de arrumar emprego.

A notícia boa vem da ONG Nóiz, que fechou uma parceria para levar tratamento odontológico para pessoas que há décadas sonham com uma prótese, como Ana Cristina Santos, de 43 anos.

“Numa desavença uma garota me chamou de “boca murcha”. Falou isso pra mim. Isso é muito ruim. Quero sair, comer uma carne com meu filho no rodízio. Quero arrumar trabalho e não consigo… estou privada da minha liberdade”, desabafou Ana Cristina em entrevista ao SóNotíciaBoa.

E finalmente ela vai conseguir. O projeto começou na semana passada.

“A ideia surgiu numa consulta com meu dentista, Dr. Fabio Gullo. Ele disse ‘tá na hora de começar a retribuir isso’. Foi aí o start. Vamos tratar pessoas com casos extremos”, disse ao SNB André Melo, presidente da ONG.

E os tratamentos, que geralmente são caros, serão bancados pelos parceiros Smart Radiologia, Laboratório de Prótese Rica Arte, clínica Oral Care Odontologia, a Colgate e a Lohaine.

O projeto vai buscar as pessoas em casa, fazer o tratamento e depois levar de volta para a comunidade.

Fila

Qualquer pessoa que não tem os dentes da frente e mora na Cidade de Deus pode participar do Nóiz Sorrindo.

“Recebemos as fotos, a equipe avalia e define se está dentro do caso. A comunidade gostou tanto da ideia que o projeto já tem fila para os próximos três meses”, contou André Melo.

As duas primeiras foram a Dona Graça (foto acima) que tem poucos dentes na frente, em cima e nenhum embaixo. Ela já fez exames radiológicos e teve a primeira consulta. E a dona Dona Rosangela, que também marcou exames.

“É o resgate do sorriso. As pessoas choram quando recebem a notícia de que foram aprovadas, que vão realizar o sonho de poder sorrir sem culpa e livres de qualquer preconceito”, disse André.

E choram de felicidade, como a Dona Graça:

“Colocar os dentes foi a última coisa que imaginei conseguir nessa vida, é muito caro. Estou feliz demais”, concluiu.

Dr. Fabio Gullo - Foto: arquivo pessoal
Dr. Fabio Gullo – Foto: arquivo pessoal
André Melo, presidente da ONG Nóiz - Foto: arquivo pessoal
André Melo, presidente da ONG Nóiz – Foto: arquivo pessoal

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa