Motorista larga vício malhando e quer abrir academia popular: ajudar jovens

1129
Marcos Luvinha quer oferecer academia com mensalidade simbólica para pessoas carentes trocarem o vício pela saúde - Fotos: arquivo pessoal
Marcos Luvinha quer oferecer academia com mensalidade simbólica para pessoas carentes trocarem o vício pela saúde - Fotos: arquivo pessoal

Foram 10 anos de muita batalha, mas o Marcos Paulo de Oliveira Matos, de 43 anos, se manteve firme e forte no propósito que abraçou: largar a dependência do cigarro e da bebida alcoólica.

E foi a malhação que o ajudou no processo. Agora, cheio de saúde e feliz pela vitória, Luvinha, como é chamado por amigos, quer ajudar outras pessoas a vencerem também! (vídeo abaixo)

O sonho de Marcos é abrir uma academia popular em Fortaleza, no Ceará, para motivar outras pessoas a também largarem a dependência de drogas.

Lançamos a vaquinha para ajudar esse motorista de ônibus na jornada dele e construir uma academia completa! Contribua para esse projeto no Só Vaquinha Boa!

Empatia e solidariedade

Marcos sempre gostou muito de ajudar as pessoas.

No ano passado ele recebeu destaque no Só Notícia Boa, quando foi flagrado parando o ônibus que dirige somente para doar o lanche dele para um homem que vive nas ruas e estava com fome.

Na época, Marcos Luvinha contou que essa é uma atitude comum no dia a dia dele. Sempre que recebe lanches de presente dos passageiros, faz questão de doar para quem precisa.

“Eu parei o ônibus e fui lá. Cada um tem que fazer a sua parte, né?”, disse Marcos Paulo.

Dependência de álcool e cigarro

Marcos começou a fumar ainda muito cedo. Ele nasceu em Santos, litoral de São Paulo e se mudou para Fortaleza quando a mãe se separou do pai.

De família bastante humilde, com 12 anos ele foi trabalhar nas ruas de Fortaleza vendendo jornal. Foi quando, influenciado por amigos, começou a fumar. O álcool veio em seguida.

Marcos conta que fumava duas carteiras por dia e tomava rum e cachaça diariamente. Ele fumou dos 15 até os 33 anos e teve uma hemorragia no estômago, provocada por uma úlcera. O médico mandou parar de fumar e de beber.

Academia Popular

Marcos Luvinha começou a fazer atividade física e foi isso que mudou a vida dele.

“Malhar faz o cérebro liberar endorfina no corpo, um hormônio que dá sensação de recompensa e bem-estar. Foi isso que me ajudou a parar com aqueles vícios que prejudicaram tanto a minha saúde”, disse o motorista de ônibus.

Então ele teve a ideia de criar uma academia popular para que o exercício pudesse transformar a vida de outras pessoas também.

Até conseguir realizar o sonho da academia, Marcos vai ajudando as pessoas pelas redes sociais.

Ele criou um grupo privado no Facebook chamado Grupo do Luvinha e, mais recentemente, um perfil no Instagram com o mesmo nome – ele ganhou o apelido de Luvinha porque usa luvas para malhar.

Como não tem formação em Educação Física, Marcos encaminha as pessoas que entram no grupo para academias parceiras dele.

“Eu tenho parceria com três academias e elas dão aulas experimentais para as pessoas que fazem parte do nosso grupo. É um estímulo para tentar tirar as pessoas do vício e praticar exercícios”.

A vaquinha

Todo o dinheiro da vaquinha será para o Marcos investir na compra de um galpão, onde a academia será montada na periferia de Fortaleza. Ele também vai investir parte do valor para pagar a documentação, comprar 16 aparelhos de malhação, e montar a recepção com balcão, computador e catraca de presença, mais aparelho de som e instalações de filtro de água e internet.

“Tem muita gente que não consegue pagar academia e gostaria de uma chance para abandonar o vício. Eu abracei essa missão”, disse Marcos Luvinha.

Vamos ajudar o Marcos nesse sonho mais que transformador? Acesse o Só Vaquinha Boa e faça uma contribuição