Campeã olímpica no boxe trabalha como faxineira e ajuda pessoas carentes

1827
Kellie é faxineira em hospital em Dublin, para ajudar outras pessoas - Foto: Brendan Moran/Sportsfile via Getty Images
Kellie é faxineira em hospital em Dublin, para ajudar outras pessoas - Foto: Brendan Moran/Sportsfile via Getty Images

A campeã no boxe nos jogos de Tóquio, a irlandesa Kellie Anne Harrington, virou notícia no mundo todo, mas não foi apenas pela medalha de ouro que ganhou.

Kellie trabalha meio-período como faxineira Hospital St. Vincent, em Dublin, para ajudar pessoas carentes. A atleta contou emocionada que faz tudo com muito amor e carinho.

“Sou uma campeã olímpica, mas isso não me define como pessoa. Em casa, eu posso dizer que é algo um pouco para a mente, mas eu volto a trabalhar em duas ou três semanas”, disse Kellie em entrevista para a Globo após a conquista da medalha.

Humilde

Após o resultado da medalha, a administração do Hospital St. Vincent fez questão de publicar uma nota parabenizando Kellie pela determinação no esporte. Eles também falaram que ela é uma pessoa muito humilde e faz um trabalho excelente na instituição.

“Estamos muito orgulhosos dela e esperamos vê-la de volta aqui no hospital, em um momento que lhe seja conveniente, nos próximos dias. Kellie não é apenas uma esportista excepcional, mas também uma valiosa e dedicada funcionária aqui no hospital”.

Já a atleta disse que fará questão de levar a medalha para os colegas verem: “Ah, vou levar a medalha para o trabalho. Tenho certeza de que haverá uma pequena festa para mim no trabalho na minha Ala de St. Mary, então estou ansiosa por isso”, vibra Kellie.

Medalha de ouro

A atleta venceu a brasileira Bia Ferreira na categoria até 60 Kg. Antes dessa conquista, Kellie já havia se tornado vice-campeã mundial na categoria até 64 kg, em 2016 e vencido o Mundial de 2018, na Índia.

A irlandesa começou no esporte na adolescência, para de “se livrar dos problemas”. Muito ligada aos pais, que sempre recebem a primeira ligação depois dos combates, Kellie é a primeira mulher irlandesa a ganhar medalha em duas categorias diferentes em Campeonatos Mundiais.

Aqui no Brasil, outra pessoa que se livrou de problemas – neste caso o vício em álcool e cigarro – é o motorista de ônibus Marcos Luvinha (@grupo_do_luvinha). Agora, ele sonha em abrir uma academia popular para ajudar jovens carentes a abandonarem o vício também. Abrimos uma campanha no Só Vaquinha Boa para ajudar o Luvinha a realizar o sonho dele. Ajude também! Clique aqui.

Kellie venceu a brasileira Bia Ferreira - Foto: Luis Robayo
Kellie venceu a brasileira Bia Ferreira – Foto: Luis Robayo

Com informações de ESPN