Mattel lança Barbie em homenagem à cientista que criou vacina anticovid

694
Sarah Gilbert, médica britânica, foi a homenageada da Mattel Foto: Divulgação
Sarah Gilbert, médica britânica, foi a homenageada da Mattel Foto: Divulgação

A Mattel lançou uma boneca Barbie em homenagem à cientista que ajudou a desenvolver a vacina da AstraZeneca, contra a Covid19.

Segundo a fábrica, a ideia é homenagear os cientistas que estão devolvendo a normalidade ao mundo, e uma delas é Sarah Gilbert, médica britânica de 59 anos.

A empresa anuncia uma linha de bonecas Barbie como gratidão, não só a Gilbert como a outras cientistas. Uma delas foi a boneca da biomédica brasileira Jaqueline de Jesus, que ajudou a sequenciar o coronavírus.

Barbies históricas

Essas novas bonecas são inspiradas em Gilbert, que se juntou a um seleto grupo de pessoas que têm uma boneca Barbie em sua homenagem.

As barbies já foram Beyoncé, Marilyn Monroe e Eleanor Roosevelt. A cientista espera que seja um exemplo de motivação para outras gerações.

“É um conceito muito estranho ter uma boneca Barbie feita à minha imagem. Espero que isso ajude a tornar mais normal para as meninas pensarem em seguir carreiras científicas ”, disse Gilbert em uma entrevista para a Mattel .

“De enfermeira de emergência a pesquisadora médica e muito mais, essas heroínas continuam a se levantar para servir suas comunidades neste momento de necessidade e inspirar as gerações atuais e futuras a fazer o mesmo. Graças a essas heroínas” , diz a Mattel no comunicado.

Doação

Gilbert também pediu que a organização Women in Science & Engineering, dedicada a inspirar meninas a se aventurarem no mundo da ciência e da tecnologia, receba uma doação contra a receita gerada por essas bonecas.

As outras heroínas da linha da Mattel são a enfermeira do pronto-socorro Amy O’Sullivan, que tratou do primeiro paciente COVID-19 no Wycoff Hospital em Nova York.

E a Dra. Audrey Cruz, médica de atenção primária em Las Vegas, que lutou contra a discriminação.

Também foram homenageadas Chika Stacy Oriuwa, canadense residente em psiquiatria da Universidade de Toronto, que é conhecida por rejeitar o racismo na área de saúde.

E a nossa pesquisadora e biomédica brasileira Jaqueline Goes de Jesus, que trabalhou no acompanhamento das variantes do vírus.

Entre as novas bonecas está Kirby White, uma médica australiana que desenvolveu uma bata cirúrgica que pode ser lavada e reutilizada durante esta crise de saúde.

Com informações do Upsocl