Cuidadora recebe apoio após ser humilhada por atendente por erros de português

3927

Na última quinta-feira (14), a cuidadora de idosos Cristiane Barros, 43 anos, foi humilhada pela atendente de um asilo de Sorocaba (SP), após enviar seu currículo pelo WhatsApp.

Por causa de alguns erros de português nas mensagens, de maneira hostil, a funcionária disse que Cristiane “precisava fazer um curso de português” e que “por isso ela não arrumava emprego”. Chateada, a cuidadora contou ao SVB que após a conversa, seu número foi bloqueado pelo asilo.

Com o marido desempregado desde o início da pandemia, uma filha de 15 anos e contas de casa atrasadas, a família tem passado por dificuldades. Mas você pode mudar o final dessa história apoiando a vaquinha que fizemos para ela. Só clicar aqui.

A campanha é para ajudar a Cristiane a manter o sustento de casa por pelo menos seis meses, até que consiga um emprego!

Dificuldades na pandemia

Antes da pandemia, Cristiane era auxiliar de cozinha. Mas como não conseguia emprego na área, fez um curso de cuidadora de idosos e no mesmo ano (2019), começou a trabalhar na casa de uma família onde cuidava de uma idosa de 87 anos.

Com o início da pandemia, seu trabalho se tornou a única e principal renda de casa, já que seu marido, Carlos Eduardo Santanna, 47 anos, que sempre trabalhou com uma empresa de eventos, perdeu os emprego.

Infelizmente, em agosto deste ano a idosa faleceu e desde então, Cristiane está desempregada.

“A família dela sempre me ajudou, além do salário, me davam cesta básica”, contou.

Nota do asilo

Em resposta ao SVB, a assessoria do asilo respondeu que “não tinham conhecimento do ocorrido e que lamentam muito” e que estão apurando internamente para identificar quem foi o autor dessas mensagens e que tomarão as medidas necessárias.

Fotos: Arquivo Pessoal

Para apoiar a vaquinha da Cristiane, é só clicar aqui!