Vira-lata sem 2 patas ganha prêmio “Cão-Herói de 2021”

691
Boone, um vira-lata de 4 anos, que sofreu maus-tratos e sem as duas patas hoje ajuda na terapia infantil Foto: American Humane, Hero Dog Award
Boone, um vira-lata de 4 anos, que sofreu maus-tratos e sem as duas patas hoje ajuda na terapia infantil Foto: American Humane, Hero Dog Award

Um vira-lata de 4 anos, chamado Boone, ganhou o prêmio “Cão-Herói de 2021“.

Ele teve que amputar as duas patas traseiras após maus-tratos, mas, felizmente, Boone foi adotado e criado por uma família que cuida de animais com necessidades especiais.

E olha a virada: hoje ele é cão de terapia e ajuda no tratamento de crianças em hospitais infantis.

Mais de um milhão de americanos votaram no “Hero-Dog” deste ano e Boone superou mais de 400 outros competidores de todo o país. Ele recebeu a honraria durante o American Humane Hero Dog Awards, em Palm Beach, na Flórida este mês.

O vira-lata é de Bluter, na Pensilvânia, EUA.

Sofrimento e superação

Boone sobreviveu a um tratamento doloroso quando era filhote. Dois dias depois ele foi adotado por Tanya Diable, que ficou comovida com o bichinho.

A família de Boone adaptou uma cadeira de rodas para melhorar sua mobilidade, o que o ajudou imediatamente.

Charley Diable disse que foi a primeira vez que ele abanou o rabo – e desde então ele é um cachorro em uma missão.

Cão de terapia

A doce natureza do cão e seu entusiasmo pela vida o tornaram perfeito para receber um certificado para se tornar um cão de terapia.

Ele agora vai a hospitais infantis e onde quer que esteja, para ajudar a reduzir o estresse de outras pessoas.

Boone também é embaixador da organização sem fins lucrativos Joey’s PAW (Próteses e rodas), que forneceu dispositivos de mobilidade para mais de 700 cães necessitados em Pittsburgh, em todo o país e no mundo todo.

O cãozinho também está ajudando a apagar as percepções sobre cães deficientes e sua adoção.

Premiação

“O American Humane Hero Dog Awards foi criado para homenagear alguns dos heróis mais extraordinários do mundo, bem como celebrar o relacionamento poderoso entre os cães e as pessoas”, disse o Dr. Robin Ganzert, presidente e CEO da American Humane, a primeira organização humanitária nacional da América.

“Esses corajosos caninos foram além do dever, salvando vidas no campo de batalha, confortando os enfermos e idosos e nos lembrando do poderoso e antigo vínculo entre os animais e as pessoas.”

Veja a história de Boone:

Com informações do GNN