O lado bom das redes: solidariedade física vence cancelamento virtual

-
Por Rinaldo de Oliveira
Compartilhar
Imagem de capa para O lado bom das redes: solidariedade física vence cancelamento virtual
Paola Carosella e Anitta foram perseguidas nas redes sociais por criticarem o presidente e saíram fortalecidas após os ataques - Fotos: reprodução / Instagram

O boicote e cancelamento nas redes sociais mostra como elas podem ser más e boas ao mesmo tempo. Veja o caso dos bolsonaristas que atacaram virtualmente o restaurante da chef Paola Carosella, em São Paulo, após críticas da argentina ao presidente do Brasil.

Antes da internet, as pessoas que não gostavam de você paravam de te cumprimentar, viravam a cara na rua e faziam sua caveira para alguns conhecidos. O bullying era duro, mas para uma quantidade bem menor de pessoas.

Com a visibilidade nas redes sociais, internautas passaram a cancelar pessoas que não gostam e a difamar para um público bem maior. Mas, por sorte, isso também passou a ter um efeito contrário e igualmente gigantesco para as vítimas dos “ataques”.

O lado bom das redes

Agora, ao ficarem sabendo de algum linchamento público, as pessoas que acham injusta a difamação têm uma força muito maior para se posicionarem e, muitas vezes, reverterem o estrago provocado.

Mais do que fazerem comentários contrários no post, elas vão para a vida real, se unem para agir e ajudar quem foi linchado nas redes. E mais que isso: fazem acordar outras pessoas que também discordam da injustiça praticada publicamente.

O resultado disso muitas vezes é surpreendente, revigorante e decisivo para a virada.

Solidariedade vence o cancelamento

No caso da chef Paola Carosella – que criticou o presidente da república e foi perseguida por bolsonaristas, cancelada e sofreu um movimento para baixar a avaliação de estrelas do restaurante dela no Google –
a resposta foi imediata. Verdadeiras filas começaram a se formar diariamente no porta do restaurante.

Pessoas disputando espaço para prestigiar a chef, comer as delícias que ela prepara, aumentar o faturamento da casa e mostrar que a solidariedade física vence o cancelamento virtual.

Os pedidos de reserva de mesas também dispararam. Casela acabou saindo fortalecida.

Anitta e Voldemort

A cantora Anitta é outra que quanto mais apanha dos bolsonaristas nas redes, mais cresce na vida profissional e financeira.

Critica ferrenha do presidente, por mais que seja cancelada e atacada pelos apoiadores dele, Anitta cresce em número de seguidores, em sucesso internacional, e passou a receber novos convites para palestrar e ser até sócia-empresária.

E ao contrário de se intimidar com os ataques, cada vez que sobe um novo degrau na vida, Anitta fica mais
firme e forte. Ela também adotou uma estratégia nova e bem humorada para continuar postando nas redes o que pensa, sem usar o nome do desafeto.

Passou escrever Voldemort, toda vez que se refere ao presidente, para não aumentar a subida da hashtag com o nome dele mas redes sociais. Voldemort, você lembra, é o vilão sem nariz do filme Harry Potter.

E no melhor estilo “o que vem de baixo não me atinge”, Anitta arrebanha nas redes novos seguidores, mais fama, mais dinheiro e a ira dos que insistem em calar a artista.

Agora atacar alguém nas redes pode representar um tiro no próprio pé. E vale para gregos e troianos!

“Robozinhos” contratados para derrubar perfis

O toque vale também para gente inescrupulosa que tem contratado “robozinhos”, que servem como assassinos de aluguel virtuais, para derrubar perfis no Instagram.

A prática criminosa, que muita gente ainda desconhece, aumentou bastante desde o final do ano passado. Mas isso pode estar prestes a ter um fim.

O golpe sujo está na mira da justiça brasileira, que tem condenado a rede social a devolver o perfis desativados. E como o ressarcimento pelos prejuízos financeiros causados ao usuário tem sido endereçado para a rede social pagar, logo ela tomará uma atitude, porque tem retirado perfis do ar automaticamente, pelo algoritmo, sem “conversa” entre as pessoas que trabalham da rede social e as que administram o perfil.

E como empresário repassa prejuízo, as empresas de fachada que cobram para derrubar perfis, logo serão localizadas e denunciadas. E a partir dos arquivos delas, não será difícil chegar ao mandante, quem alugou o “serviço’, dos matadores virtuais e pagou pelo serviço sujo.

É só esperar pra ver!