Satélite de missão chinesa tira ‘selfies’ de Marte. Veja fotos

919
Tianwen-1 visto enquanto orbita ao redor de Marte. Foto: CNSA
Tianwen-1 visto enquanto orbita ao redor de Marte. Foto: CNSA

O satélite que a China enviou para Marte em julho de 2020 fez uma série de ‘selfies’ capturadas de uma câmera que permitiu que a própria nave ficasse posicionada em frente ao planeta vermelho.

Foram fotos coloridas de Marte feitas pela missão Tianwen-1 e publicadas pela Administração Espacial Nacional da China (ou “CNSA”, na sigla em inglês).

As imagens incluem o primeiro registro completo do orbitador da missão viajando ao redor do Planeta Vermelho, junto de imagens do gelo no polo norte marciano e uma planície.

Dados de marte

A imagem completa do orbitador foi tirada por uma câmera lançada pela espaçonave que está a cerca de 350 milhões de quilômetros da Terra, disse o governo chinês em um comunicado.

A agência espacial informou que a missão Tianwen-1 já obteve e transmitiu quase 540 gigabytes de dados de Marte e ainda tem energia suficiente para continuar trabalhando. A sonda está em boas condições.

A sonda Tianwen-1 teve esse nome em homenagem a um antigo poeta chinês e viajou um total de 475 milhões de quilômetros.

A espaçonave entrou na órbita marciana em 10 de fevereiro de 2021, após realizar várias manobras de trajetória.

A missão foi única, já que a China conseguiu não apenas orbitar o Planeta Vermelho, mas também pousar e vagar na superfície marciana em sua primeira tentativa.

O rover chinês Zhurong viajou  em solo marciano, tornando-se o sexto rover do planeta após cinco da Nasa.

O robô está trabalhando em uma cratera de impacto chamada Utopia Planitia – selecionada principalmente por ser plana e um lugar relativamente seguro para pousar.

Agora está se dirigindo a uma região que pode ter sido a costa de um antigo oceano, onde os pesquisadores buscarão pistas sobre a evolução de Marte.

A missão foi uma das três a chegar a Marte em 2021 – as outras eram o rover Perseverance da Nasa e um orbitador entregue pelos Emirados Árabes Unidos.

Com a China se aventurando com sucesso em Marte, Pequim tem planos de lançar uma missão de retorno de amostra ao asteróide Kamo’oalewa em 2024, e a Marte antes de 2030.

Enquanto isso, os russos também estão de olho em Júpiter.

A imagem completa do orbitador foi tirada por uma câmera lançada pela espaçonave. (Foto: CNSA)
A imagem completa do orbitador foi tirada por uma câmera lançada pela espaçonave. (Foto: CNSA)

Com informações do India Today