Comida e remédio para pessoas em situação de rua com animais de estimação

-
Por Monique de Carvalho
Compartilhar
Imagem de capa para Comida e remédio para pessoas em situação de rua com animais de estimação
O projeto Moradores de Rua e Seus Cães nasceu após um registro feito pelo fotógrafo Eduardo Leporo - Foto: reprodução Instagram @moradoresderuaeseuscaes

Histórias de companheirismo entre pessoas em situação de rua e animais de estimação inspiram a gente e não é de hoje! E o projeto “Moradores de Rua e Seus Cães” nasceu justamente por causa desse afeto entre homem e animal, depois de uma foto que foi premiada.

A ideia é ajudar pessoas em situação de rua de São Paulo que adotam cães e gatos… e são muitas. Basta andar pelas ruas e prestar atenção.

“Iniciamos pelo banho, que é como começam todos os cuidados com o bem-estar e a saúde animal. Aí vêm as vacinas, vermífugos, antipulgas e carrapatos, guias, coleiras, brinquedos, petiscos e ração. Aliás, nosso grande lema é: Nem só de ração vive o cão. E nem o gato”, lembra Eduardo Leporo.

Além de ração, banho, tosa e remédios o projeto oferece também castração para os animais de rua. Somente em 2021, mais de mil bichinhos foram atendidos pela equipe.

Ideia nasceu de uma foto

Em 2012, o fotógrafo Eduardo Leporo ganhou grande reconhecimento ao expor fotografias com o tema. Ele chegou até a ser premiado e a lançar um livro com o trabalho.

Como forma de retribuir ao que serviu de cenário para ele, Eduardo então criou o projeto social Moradores de Rua e Seus Cães.

“Decidi retribuir o mérito aos verdadeiros modelos da vida real, esses que posaram para as fotos aclamadas mundo afora. E há seis anos, desde 2015, vamos às ruas em 14 cidades do Brasil para agradecer”, disse.

Trabalho voluntário

Eduardo contou que todas as pessoas que trabalham no projeto são voluntárias. Ele tem no time desde amigos até veterinários e organizações sem fins lucrativos de apoio aos animais.

Juntos, eles rodam as cidades oferecendo ajuda aos animais de estimação de pessoas em situação de rua graças a doações voluntárias de pessoas físicas, que formam a maior parte da renda do projeto.

Segundo o fotógrafo, desde 2015, mais de seis mil animais, entre cães e gatos, participaram das ações. E entre 2019 e 2020, mais de 1,6 mil pets foram castrados.

Ajuda também para os tutores

E não são só os animais que ganham a ajuda do projeto. Todos os meses, os tutores também recebem cestas básicas e outros suportes.

Desde 2015, foram mais de 30 mil pessoas ajudadas. Eduardo ainda lembra que as ações foram intensificadas durante a pandemia, quando mais de 4 mil cestas foram distribuídas.

O projeto ainda ajuda alguns dos atendidos a saírem das ruas, retomando o contato com suas famílias.

“Depende muito das duas pontas se reconectarem. Precisamos fazer a averiguação da história, checar as origens, contatar a família e saber se estão de acordo com esse retorno. Aí começa uma campanha de arrecadação de fundos para realizar essa viagem, esse reencontro. Nesses seis anos, conseguimos umas dez histórias positivas”, lembrou o fotógrafo.

Que trabalho lindo! Parabéns ao Eduardo Leporo e essa equipe incansável!

Para conhecer mais sobre o projeto, acesse o site neste link.

Voluntários do Projeto - Foto: divulgação

Voluntários do Projeto – Foto: divulgação

O projeto circula pela cidade de São Paulo ajudando pessoas em situação de rua - Foto: divulgação

O projeto circula pela cidade de São Paulo ajudando pessoas em situação de rua – Foto: divulgação

Pessoa em situação de rua apoiado pelo projeto - Foto: divulgação

Pessoa em situação de rua apoiado pelo projeto – Foto: divulgação

Com informações de Observatório do Terceiro Setor