Inglaterra financia teste do “Olho biônico”: cegos voltam a enxergar

4581
Foto: PA|
Foto: PA|

O “olho biônico” experimental, que está fazendo pessoas cegas voltarem a enxergar, será doado pela primeira vez pelo governo britânico para 10 pacientes com retinite pigmentosa, doença hereditária que causa cegueira.

Elas vão testar o equipamento durante 12 meses a partir de janeiro. O olho biônico é implantado na retina.

O Argus II funciona através da transferência de imagens de vídeo, capturadas por uma câmera em óculos especiais. As imagens são transmitidas por impulsos elétricos que podem ser lidos e entendidos pelo cérebro humano.

Os sinais eletrônicos são enviados sem fio para eletrodos colocados sobre as células danificadas na parte de trás da retina, dentro do globo ocular.

Os impulsos estimulam as células remanescentes da retina, resultando na percepção de padrões de luz no cérebro. O paciente então aprende a interpretar esses padrões visuais.

Na maior parte dos casos, os pacientes voltam a enxergar luzes e vultos onde anteriormente apenas enxergavam a completa escuridão.

Usando o óculos, eles são capazes de ver formas, como pessoas ou objetos, e nos casos mais bem sucedidos foram capazes de ler letras de dois centímetros de altura.

Deu certo

O aposentado Keith Hayman, de 68 anos, de Fleetwood, em Lancashire, conseguiu! Ele recebeu o olho biónico em agosto de 2009 e voltou a enxergar.

Hayman ficou completamente cego por 25 anos, depois de desenvolver retinite pigmentosa e teve que desistir de trabalhar como um açougueiro, quando completou 40 anos.

“Tendo passado metade da minha vida na escuridão, agora posso ver quando meus netos correm para mim, ou quando a árvore de natal da nossa casa está com as luzes acesas. É impagável essa sensação”, diz Keith, ponderando que a invenção trouxe de volta o valor das pequenas coisas em seu dia a dia.

Outro que conseguiu foi Raymond Flynn, de 80 anos. (foto acima)

Ele é de Audenshaw, Manchester, e voltou a enxergar após uma década,  quando recebeu o “olho biônico.

olho-bionico-close-2

Opinião médica

“Ultrapassou todas as nossas expectativas quando percebemos que um dos pacientes com RP em Manchester conseguiu, usando o olho biônico, identificar letras maiores pela primeira vez em sua vida adulta”, afirma em comunicado o professor Paulo Stanga, do Hospital Real de Olhos, em Manchester, na Grã-Bretanha.

Especialistas do Manchester Royal Eye Hospital e do London Eye Hospital Moorfields testaram o Argus II nos últimos oito anos, com resultados notáveis e bastante satisfatórios, na opinião do grupo de médicos.

O implante, que será realizada em 2017, faz parte de uma nova fase de teste do Argus II, modelo de olho biônico desenvolvido pela empresa americana Second Sight.

Após o período de análise, os desenvolvedores deverão decidir se o óculos biônico já poderá ser comercializado amplamente no início de 2019.

Um marco

O professor Paulo Stanga, consultor oftalmologista da Universidade de Manchester, disse que o sucesso do experimento foi um marco para a ciência médica.

“Este é o primeiro e único tratamento disponível para pacientes que estão completamente cegos, que pode ser aprovado para comercialização ampla”, disse ele.

“Estou feliz que nossa pesquisa pioneira tenha fornecido evidências para apoiar a decisão do NHS England de financiar o olho biónico pela primeira vez para os pacientes”.

Dr. Jonathan Fielden, vice-diretor médico nacional do NHS Inglaterra, disse: “Financiar este projeto é uma horna para nós. Trata-se de uma invenção que pode mudar a vida de milhares de pessoas”, afirma.

Com informações: Dailymail

Tradução: Rodrigo Lins – Correspondente SNB nos Estados Unidos.