Brasileiros criam teste pra Covid mais eficiente e barato que PCR

Foto: Universidade Federal de Goiás - UFG
Foto: Universidade Federal de Goiás - UFG

Pesquisadores da Universidade Federal de Goiás desenvolveram um novo teste para detectar a Covid-19, mais simples, barato e rápido que o PCR usado atualmente.

A equipe do Instituto de Química do Laboratório de Genética Molecular e Citogenética do Instituto de Ciências Biológicas da UFG utiliza microchips descartáveis para o diagnosticar a Sars-Cov-2.

O método desenvolvido em Goiás também detecta o RNA do novo coronavírus na amostra coletada. A leitura é feita pelo próprio microchip, com um volume pequeno de secreção do paciente e reagentes.

Segundo os pesquisadores, o RT-LAMP é 10 mil vezes mais sensível que o PCR, portanto mais eficaz, informou o Jornal da UFG.

Outra vantagem é que o teste não precisa do RNA puro, ou seja, que algumas proteínas estejam fora da amostra.

Por serem descartáveis e portáteis e, ao contrário do PCR, não exigem instrumentação específica para a coleta e por isso o custo do teste chega a ser 40 vezes mais barato em relação ao padrão-ouro.

Como é feita a coleta

Depois de coletar secreção da boca ou nasofaringe, a amostra é colocada no microchip.

O resultado sai em menos de duas horas, bem menos que o PCF que leva 7 horas para dar o diagnóstico.

Outra vantagem é que a leitura é feita a olho nu, porque é colorimétrica, ou seja, se tiver o vírus, uma cor verde fluorescente aparece.

Até agora, o teste foi aplicado em 50 pessoas, entre voluntários, colaboradores da UFG e pacientes.

A próxima etapa inclui cerca de 200 pessoas para validar a segurança e a eficácia do procedimento.

Gabriela Rodrigues Mendes Duarte, professora da universidade e uma das responsáveis pela pesquisa, disse que até setembro o projeto será concluído e oferecida a instituições de saúde, hospitais e clínicas.

Com informações do Jornal UFG