Dormir bem ajuda a diminuir em 42% risco de insuficiência cardíaca

582
Casal dormindo - Foto: LeeAnn Cline / Unsplash
Casal dormindo - Foto: LeeAnn Cline / Unsplash

Um novo estudo publicado pela revista American Heart Association comprova a importância de dormir bem. Os pesquisadores descobriram que isso ajuda a diminuir em 42% o risco de insuficiência cardíaca.

Foi o que aconteceu com adultos que dormiram de 7 a 8 horas por noite, em comparação com outros que têm insônia frequente, ronco ou sonolência diurna excessiva.

A pesquisa estudou dados de 408.802 pessoas do Reino Unido, com idades entre 37 e 73 anos, recrutadas entre 2006 e 2010.

A incidência de insuficiência cardíaca foi coletada até 2019, com pesquisadores registrando 5.221 casos de insuficiência cardíaca durante um acompanhamento médio de 10 anos.

“Nossas descobertas destacam a importância de melhorar os padrões gerais de sono para ajudar a prevenir a insuficiência cardíaca”, disse Lu Qi, M.D., Ph.D., autor correspondente e professor de epidemiologia e diretor do Centro de Pesquisa de Obesidade da Tulane University em Nova Orleans.

Eles também descobriram que o risco de insuficiência cardíaca foi:

  • 8% mais baixo em pessoas que acordavam cedo;
  • 12% menor naqueles que dormiam 7 a 8 horas diárias;
  • 17% menor naqueles que não tinham insônia frequente; e
  • 34% menor naqueles que não relataram sonolência diurna.

O estudo foi financiado pelo National Heart, Lung, and Blood Institute; e o Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais do National Institutes of Health, juntamente com o Boston Obesity Nutrition Research Center.

Com informações do GNN